Publicado por: rigson | 22, setembro, 2008

Aula Prática VI – Gravidez Ectópica

Implantação Anormal

Geralmente o blastocisto se implanta no endométrio, se a implantação for realizada em outro lugar, ocorre a chamada gravidez ectópica (gravidez extra uterina). Uma gravidez ectópica pode ocorrer em qualquer local da cavidade abdominal, ovário ou tuba uterina. Entretanto, 95% delas ocorrem na tuba uterina, e a maioria delas se dá na ampola.

A gravidez ectópica pode ser dificil de diagnosticar, porque a princípio pode se confundir com uma gravidez normal.

Exemplos de possiveis locais onde ocorre a gravidez ectópica.

fonte http://www.medicine.ukm.my/wiki/images/3/3b/Ectopic_pregnancy.jpg

Na maioria das gravidezes ectópicas, o embrião morre em torno do segundo mês de gestação, causando hemorragia grave e dor abdominal na mãe. Porém as vezes o embrião continua a se desenvolver colocando em risco a vida da mãe, torna-se então necessária a remoção cirúrgica.

Fonte: http://health-n-welfare.blogspot.com/2008/01/ectopic-pregnancy.html

Na imagem abaixo se percebe o sangue coagulado. O ovário é a estrutura branca no meio.

fonte: http://www.advancedfertility.com/pics/ovarianectopic2.jpg

O que aumenta as chances de uma gravidez ectópica?

  • Algo que diminua ou bloqueie o movimento do zigoto ( ou blastocisto?)
  • infecções nas tubas uterinas.
  • Tabagismo.
  • Hormonios especialmente aqueles usados em contraceptivos.
  • Quadro anteriro de cirurgia abdominal.
  • DIU (dispositivo intra uterino) – ele não causa gravidez ectópica, porém, se a mulher ficar grávida usando o DIU, terá as chances de ter uma gravidez ectópica aumentada.

Gravidez Ectópica
Rodney Paiva Vasconcelos, Francisco das Chagas Medeiros

Artigo: http://www.meac.ufc.br/obstetricia/manual_meac/GRAVIDEZ_ECTOPICA-socego.pdf

“Quanto à localização, a maioria dos episódios (96%) ocorre nas tubas, sendo em ordem decrescente nas regiões: ampolar (73%), ístmica (24%) e intersticial (3%). Gravidez ectópica extratubária tem uma freqüência de apenas 4% (ovário, região cornual, intraligamentar, abdominal e cervical).”

Como visto anteriormente 95% dos casos ocorrem nas tubas, quando necessária a remoção do embrião cirurgicamente, o artigo evidência duas técnicas Salpingotomia e Salpingostomia.

Algo que achei também interessante no artigo é o “Organograma de diagnóstico e conduta da gravidez ectópica” que está visivel abaixo.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: