Publicado por: rigson | 6, outubro, 2008

Aula Teórica VII – 1ª Semana

Clivagem do Zigoto

Logo após a fertilização começa a clivagem do zigoto. A clivagem consiste em repetidas divisões mitóticas do zigoto, resultando num rápido aumento do número de células. O processo ocorre na trompa uterina enquanto o zigoto ainda está contido na zona pelúcida. Assim, há um aumento no número de células sem aumento da massa citoplasmática. Cerca de 30 horas após a fertilização o zigoto já está dividido em duas células-filha denominadas blastômeros. Outras divisões subsequentes se seguem uma à outra formando os blastômeros progressivamente menores.

A mórula possui cerca de 16 blastômeros e se forma 3 dias após a fertilização, penetra no útero.

Formação do Blastocisto

Cinco dias após fertilização, aparecem espaços entre as células centrais da mórula. Logo ocorre penetração nestas cavidades de fluído proveniente da cavidade uterina após atravessar a zona pelúcida. Com o aumento do líquido, as células são divididas em duas partes: uma massa celular externa que dá origem a placenta e se chama trofoblasto, e outra conhecida como massa celular interna ou embrioblasto que dá origem ao embrião.

Os espaços repletos de líquidos se fundem para formar uma única cavidade, denominada cavidade blastocística. Neste estádio de desenvolvimento o concepto é chamado de blastocisto. A massa celular celular interna ou embrioblasto, então se projeta para dentro da cavidade blastocística, enquanto o trofoblasto forma a parede do blastocisto. O blastocisto permanece solto nas secreções uterinas por cerca de dois dias; então a zona pelúcida gradualmente degenera e desaparece. o blastocisto aumenta rapidamente de tamanho. Enquanto flutua livremente, ele nutre se das secreções das glândulas uterinas.

Cerca de seis dias após a fertilização o blastocisto prende-se ao epitélio endometrial, usualmente pelo pólo embrionário. Tão logo o trofoblassto se prende ao epitélio, começa a se proliferar rapidamente . Diferencia aos poucos em duas camadas: Citotrofloblasto e sinciciotrofoblasto.

Os processos digitiformes do sincíciotrofoblasto estendem-se pelo epitélio endometrial e invadem o estroma endometrial. Ao final da primeira semana, o blastocisto está implantado superficialmente na camada compacta do endométrio, nutrindo-se dos tecidos maternos erodidos por substâncias produzidas pelo sincíciotrofoblasto. Isto possibilita a implantação do blastocisto no endométrio.

Por volta do sétimo dia aparece na superfície da massa celular interna, voltada para a cavidade blastocística, uma camada de células achatadas, o hipoblasto que é a endoderme primitiva.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: